23 de mar. de 2019

Por muito tempo eu tenho como meta aprender inglês fluente, na conversação e na escrita. Mas a correria e a vida de universitário que te faz gastar até o que não tem me impede de fazer um curso presencial. Desse modo eu sempre opto pelos aplicativos gratuitos que ensinam inglês e à músicas internacionais. Confesso que já tentei assistir filme legendado que segundo muitos ajudam bastante, mas me deixa agoniada.
Dias atrás uma amiga me apresentou um aplicativo que eu particularmente amei, o LyricsTraining, porque ele une as duas formas que eu estudo inglês, é um aplicativo educacional que dá acesso á vídeos de músicas do YouTube, dando algumas opções de atividade como karaokê, completar frases da música com as palavras que faltam e tudo é pontuado. É importante aprender um idioma novo com algo que gostamos, e eu amo música, dessa forma fica fácil ir aumentando meu vocabulário e aprendendo a pronúncia. Pra mim isso não substitui um bom curso de inglês, mas isso eu pretendo fazer quando me formar. 

Ajuda muito a praticar não só o inglês, alguns outros idiomas também, mas meu foco no momento é o inglês. São milhares de músicas disponíveis. Como eu disse que é um pré-requisito pra mim no momento, ele é completamente grátis para usar, mas se os usuários se inscreverem podem armazenar as suas músicas favoritas. Caso seu objetivo seja o mesmo que o meu, aprender outro idioma, se joga!

22 de mar. de 2019

Há um tempo atrás, quando comecei a sentir os efeitos da chamada depressão, passei por algumas fases. Primeiro eu ignorei, pensei que se eu ocupasse minha mente com outras coisas eu poderia melhorar. Mas o que eu não sabia é que nessas horas o nosso íntimo tá uma bagunça, e nada se resolve se você não der atenção e cuidar de você.

Depois decidi ir ao médico, pensei que os remédios dariam um jeito. Como cada corpo é um corpo, não me adaptei muito bem e ainda criei uma resistência muito grande para tentar tomar algum outro remédio de ansiedade(tenho essa resistência até hoje).

Nessa altura do campeonato percebi que precisa estudar mais sobre, descobrir o que me tornaria uma pessoa mais feliz e que me fizesse sentir bem, foi quando eu descobri a meditação, e comecei a assistir vários vídeos, e a aumentar ainda mais leituras do tipo e de autoajuda, isso faz eu me sentir bem melhor.

Antes eu tinha uma imagem diferente da meditação, pensei que fosse algo chato, que eu jamais conseguiria ficar tanto tempo numa posição e que eu jamais conseguiria me desligar. Realmente é um processo, comecei a pesquisar meditações que eu gostasse, que eu me sentisse bem, depois descobri que não existe a posição certa ou errada, você se posiciona na forma que te faz relaxar e se sentir bem. E o mais difícil era me desligar, não é fácil até hoje, tem dias que é tranquilo, outros nem tanto, mas a meditação virou rotina, todas as  manhãs. Sinto que assim como colocamos nosso celular para recarregar, além do sono, a meditação é uma recarga de energia para eu começar o dia bem, e tem dado certo.

Não vou mentir, tem dias que é difícil, o dia fica pesado, mas até nesses dias a meditação surte efeito, é como se eu sentisse que seu não parasse um pouco para ter o meu momento não teria discernimento suficiente para tomar as decisões no meu dia.

Faço um convite a vocês, que pesquisem sobre meditação, os benefícios e experimentem a sensação diária de sentir o corpo e a mente agradecendo diariamente por esse momento. Tem uma meditação que encontrei recentemente no YouTube, e me apaixonei, faz mais de uma semana que só medito com esse vídeo, e eu espero que gostem!




Cuide de você, se ame, se respeite, se conheça! 💜

20 de mar. de 2019


Como é importante novas experiências, não é fácil a adaptação, são atividades desafiadoras, novas pessoas, convivência, erros e acertos, que somando tudo formam degraus de uma escada da vida que te faz sentir vivo, importante e grato.

No final de 2014 eu abandonei meu curso justamente por sentir falta disso tudo, eu não tinha muitos amigos na cidade, só estudava e ficava em casa, o que desencadeou algo bem próximo de depressão, ou talvez seja. Queria ir embora a todo custo, tinha boas notas, ia passar nas matérias, mas queria ir embora, e fui. Abandonei o período, tranquei o período seguinte e passei por um período de me reconhecer novamente na minha cidade natal.

Pouco mais de 8 meses depois decidi voltar, destranquei o curso, voltei para João Monlevade, mas decidida de que dessa vez faria tudo diferente, eu ia fazer mais amizades, passar mais tempo na faculdade e fazer parte de algum grupo (tudo pra não me sentir mal de novo e querer trancar o curso novamente).


Um dos primeiros treinamentos ainda como trainee

Assim fiz, voltei para a faculdade, e como entrei numa turma que não era a minha, procurei fazer amizade, me reaproximar da minha turma de quando entrei na faculdade pela primeira vez, e procurei algum processo seletivo da UFOP para que eu pudesse fazer parte. Ao abrir o Facebook me deparo com o processo seletivo da Visão Tecnologia e Sistemas Júnior, empresa júnior dos cursos de Engenharia de Computação e Sistemas de Informação da UFOP, pensei mil vezes se faria mesmo a inscrição, eu queria uma nova experiência, um motivo pra ficar, mas as vezes o novo assusta, e não conseguir ter controle das coisas me deixa apreensiva.


Primeira troca de gestão em 2016, quando eu me tornei assessora administrativo financeiro

Fui com medo mesmo e fiz a inscrição, conhecia pouquíssimas pessoas que já eram efetivas na empresa, participei de entrevista, de desafios, até que fui trainee e efetivada, naquele momento vi que tudo valeu a pena, consegui fazer parte de algo na UFOP, agora eu teria um motivo pra ficar. Até que começaram novos desafios, conviver com pessoas que não conhecia, fazer amizades, aprender a trabalhar em equipe, isso sempre foi difícil pra mim, sempre fui daquelas que preferia fazer sozinha, que não sabia delegar tarefas às pessoas. De início meu horário era pela manhã, primeiro porque é o horário que sou mais produtiva, mas também porque eu era um tantinho anti social na maioria das vezes (confesso que sou um pouco ainda hahaha). Aprendi que trabalhar em grupo é preciso e é maravilhoso, com o tempo algumas pessoas começaram a trabalhar no mesmo horário que eu, eu comecei a me sentir mais próxima dessas pessoas e a trabalhar em equipe porque gostava (quem diria), eram barreiras sendo quebradas com novas experiências, não posso esquecer de mencionar que era também o momento que comecei a fazer grandes amigos, alguns que se tornaram irmãos.


Encontro do Movimento Empresa Junior em João Monlevade em 2016

Depois de um semestre um novo desafio, assumir uma diretoria, mais um grande passo, que graças ao esforço e ajuda de outros membros (sozinhos não conseguimos ir tão longe quanto com outras pessoas) deu tudo certo, aprendi ainda mais coisas, e o amor pela empresa só crescia. Até assumi a mesma diretoria mais uma vez por sentir que poderia fazer ainda  mais, mas nesse período foi muito mais que superar meus limites na empresa, foi uma fase difícil, mais conhecida como a famosa depressão, momento que só os remédios davam jeito (pouco jeito), foi uma fase que eu voltei no tempo, quando eu larguei a faculdade, só que eu estava bem pior, e a vontade de largar tudo era maior ainda. Só que uma coisa dessa vez era diferente, o que eu queria realmente funcionou, agora eu tinha um motivo pra ficar, precisava ficar, assumi um compromisso, a Visão, e ainda por cima era apaixonada pelo que eu fazia, me sentia útil e sabia que ainda tinha muito mais a aprender e ensinar. Foi um período conturbado, mas com grandes irmãos que essa empresa maravilhosa me deu conseguimos superar.


Troca de gestão em 2018 quando me tornei diretora presidente

Mas como é uma empresa júnior, e membros entram e saem, fui percebendo que o meu tempo estava acabando, mas com o encorajamento de alguns amigos resolvi assumir um último desafio, pegar a presidência, fazer algo que no início era um desafio enorme, ser líder, manter contato com parcerias, com corpo docente da faculdade, com a diretora, se me falasse que eu iria fazer isso a 3 anos atrás, eu não acreditaria, mas assim fiz. Me superei mês a mês, aprendi muito, enfrentei desafios, e tudo valeu a pena.


Primeira imersão da Visão num sítio em 2018 

Nesses 3 anos e 3 meses conheci tanta gente especial, trabalhei com pessoas incríveis, aprendi muito, tive experiências que numa sala de aula eu jamais teria, aprendi a "morar na faculdade" (chega um ponto da vida que precisamos morar lá pra nos formarmos hahaha). Se fosse para eu viver isso tudo, incluindo as partes turbulentas, viveria tudo outra vez, sem pensar duas vezes.



Momento da despedida e eu me segurando em lágrimas

No dia 15 de março foi a troca de gestão, onde dessa vez eu estaria me despedindo como membro efetivo, eu estava muito apreensiva, é difícil largar o osso, mas outras pessoas precisam passar por essa experiência e ser transformado por esse verde assim como eu fui, confesso que até pensei no que ia falar, mas sempre que passava as palavras na minha cabeça eu chorava e aí ficava mais apreensiva. Até que chegou o dia, e eu achei que seria sim um dia tranquilo, na medida que eu chamava a diretoria de 2018 para das os repasses eu sentia que estava preparada para falar, mas a gente nunca tá preparado, chegou o final da troca, a hora da despedida e eu nem já nem sabia mais o que eu ia falar, e segurava o choro. Escutei meus amigos se despedirem e o coração acelerava, na minha vez não deu outra, caí no choro, e confesso que demorei me recompor (na verdade não me recompus mas consegui falar um pouco).


Depois de chorar muito consegui falar algumas palavras

Depois disso fui para confraternização e não pensei mais nisso, fiquei segunda, terça e hoje pela manhã pensando nisso nas horas vagas, queria escrever e colocar tudo pra fora mas não sabia como, até que resolvi falar tudo, contar do início ao fim. Embora eu tenha sido a mais chorona, e analisando isso, não foi por não querer "largar o osso", eu senti que chegou sim a hora de passar o bastão, consegui evoluir, aprender e ensinar, e era hora de novas experiências, mas foi por gratidão à Paloma de 2015 que tomou essa importante decisão; gratidão às todos os membros que eu tive o prazer de conviver, trabalhar, aprender e ensinar; gratidão à essa empresa maravilhosa, que me transformou, me tornou uma pessoa melhor, e me preparou para novos desafios que hoje em dia não tenho nem medo de arriscar, afinal, somos capazes sim daquilo que queremos.


Escrevo com os olhos cheio de lágrimas, mas com a certeza que apesar de me render alguns períodos a mais na faculdade, foi uma das melhores escolhas que eu já fiz, e com certeza ainda me sinto membro dessa empresa sempre disposto a ajudar no que for (porque visionário uma vez, visionário pra sempre hahaha).


E esse é parte do time que vai fazer a Visão voar em 2019, vocês são foda!
Muito amor e gratidão por vocês


VISÃOOOOO PORRAAAAAAA 💚